Publicaciones

Relatório Global sobre os Salários 2016/17: Desigualdades salariales no local de trabalho

Fecha de Publicación:
informe-mundial-sobre-salarios-2016_7

O relatório (disponível em Inglês e espanhol) analisa a forma como a desigualdade salarial é resultado da diferença salarial entre e dentro das empresas. Pela primeira vez, o relatório analisa, de forma semelhante, a distribuição de salários dentro das empresas.

Este novo Relatório Global sobre os Salários contribui para Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas fornecendo aos governos, parceiros sociais e público em geral, informações e dados comparativos sobre as tendências recentes em salários. Estas tendências mostram que, globalmente, o crescimento dos salários reais caíram acentuadamente durante o período de crise econômica pós-2008, recuperada em 2010, mas desde então tem sido uma desaceleração.

A estagnação dos salários médios e o declínio da parte do trabalho podem ter consequências tanto sociais como económicas. Pelo lado social, a desconexão entre crescimento económico e crescimento salarial significa que os trabalhadores e as suas famílias não sentem que estão a receber uma parte justa dos frutos do progresso económico, o que fomenta a sua frustração. Pelo lado económico, o baixo crescimento dos salários restringe o consumo das famílias, o que pode reduzir a procura agregada, particularmente quando há uma estagnação dos salários num elevado número de grandes
economias simultaneamente. Neste contexto, o crescimento salarial mais elevado observado em 2015 em vários países tem tido efeitos económicos positivos para além das suas fronteiras. Quando economicamente viável, deverá ser apoiado ou encorajado um maior crescimento salarial. Isto não se aplica a todos os países, dado que em alguns países um maior crescimento salarial pode provocar o aumento dos custos do trabalho que não seja sustentável para empresas e empregos, e pode ter como resultado reduções significativas nas exportações ou no investimento. São por isso necessárias abordagens diferenciadas específicas para cada país.
Em edições anteriores do Relatório Global sobre Salários apelava-se para uma coordenação politica a nível global para evitar a prossecução simultânea por demasiado países de políticas de moderação salarial, ou de cortes salariais competitivos tendo em vista o aumento das exportações, os quais podem conduzir tanto á quebra na procura agregada regional ou global como à deflação. A este respeito, a inclusão de políticas salariais na agenda das reuniões recentes do G20 foi um desenvolvimento positivo. O G20 apelou em 2016 para a implementação de políticas macroeconómicas para se alcançar um crescimento substancial dos salários e da produtividade, e para princípios de política salarial sustentável
nos quais politicas e aspetos institucionais do mercado de trabalho reforçados – tais como salários mínimos e negociação coletiva – poderiam ajudar a que os aumentos salariais refletissem de forma mais adequada melhorias no crescimento da produtividade.

Descargue aqui el Informe Completo (en inglés)

Descargue aquí el Resumen Ejecutivo (en español)

Subtítulo: Desigualdades salariales no local de trabalho
Título en otro idioma: Global Wage Report 2016/17
Año de publicación: 2016
Editorial: OIT
Ciudad/País: Ginebra
Autores/Instituciones: OIT
Idioma principal: eng esp
Otro idioma: por
Formato del documento: E
Tipo de documento: Informe
Área geográfica: Global

Los comentarios han sido cerrados.